PAPA VAI À PRISÃO E ANISTIA O MORDOMO






Em visita na manhã de hoje à prisão onde já cumpria sentença penal Paolo 

Gabriele, o Papa 

Bento XVI lhe confirmou a anistia do crime de extravio e divulgação de 

documentos sigilosos 

da Santa Sé, do qual recebera 18 meses de reclusão em regime fechado. O 

perdão, contudo, 

não garante mais a residência do ex-mordomo no Vaticano, tampouco o seu 

trabalho em 

algum organismo da Santa Sé.


Mesmo assim, não deixa de ser belo e comovente o gesto de Bento XVI, pois não 

é apenas 

aquele perdão esperado sobre a ofensa, ao qual somos exortados a praticar como 

cristãos, mas 

um indulto de um Chefe de Estado, e comunicado por ele mesmo, sobre um 

criminoso que, 

recluso do convívio social, deveria pagar por seu crime.