Padre Fábio de Melo sobre a fama: Sempre me senti artista

Em entrevista ao programa De Frente Com Gabi, o padre Fábio de Melo fala sobre a fama e os perigos que a cercam: “Tenho medo. Corro o risco das prisões do meu ego”, afirmou

O padre Fábo de Melo é o entrevistado do programa De Frente Com Gabi deste domingo, 19. Sacerdote e professor, graduado em filosofia e teologia, pós graduado em educação, escritor, cantor, compositor e apresentador de televisão o padre atrai milhares de fiéis para seus shows em todo o Brasil, e vende muitos CDs, DVDs e livros. 

Durante o bate-papo, o padre Fábio falou sobre ego, vida pessoal e suas convicções religiosas. “O ego é uma coisa que não para de crescer e é uma coisa muito perigosa. Tenho medo. Corro o risco das prisões do meu ego“, afirmou o sacerdote, que não procura se desvincular da fama.
Sempre me senti artista. Seria uma hipocrisia dizer que sou padre e não sou artista”, comentou o padre, que também falou sobre o Papa Francisco. “Ele tem coragem de mexer em feridas dolorosas. Ele não leva a sério o fato de ser Papa, não porque negligencia, mas porque assume tudo com muita naturalidade. A palavra do Papa não tem a pretensão de dizer ao mundo inteiro. Aquelas regras são para os católicos. O Papa está encorajando todo mundo a ser mais autêntico“, explicou o padre Fábio, que claro, também falou sobre suas convicções religiosas.
Não adianta pregar a fé com elaborações teológicas. É preciso praticar a caridade. Não importa se você é católico, evangélico, espírita ou de outra religião. Se estiver disposto a amar alguém junto comigo, já somos irmãos. Jesus não queria a Igreja, queria o Reino de Deus, mas a Igreja foi o que conseguimos dar a Ele.Não sou adepto de uma fé que idiotiza. Sou adepto de uma fé que faz pensar: ‘quem somos nós?’“, afirmou.
O programa De Frente Com Gabi vai ao ar neste domingo, 0h, logo após o Programa Silvio Santos, no SBT.

Uma resposta para “Padre Fábio de Melo sobre a fama: Sempre me senti artista”

  1. EM 2011 PE M ROSSI TERIA DITO…
    Até hoje, muitos ainda se lembram e não aceitaram o “fogo amigo” disparado pelo padre Marcelo Rossi, concedendo entrevista onde declarou publicamente que pe Fábio de Melo expõe os padres ao falar besteiras para as meninas durante seu show.
    SEMPRE TERIA SE COMPORTADO COMO ALTO HIERÁRQUICO DA “DITAURA DO RELATIVISMO”.
    A entrevista acima corrobora sua ultra graduação nessa instituição e há algo que me intriga neste padre: jamais ouvi ele falando sobre a Virgem Maria.
    Ele fala de tudo, da amizade dele com a pentecostalista protestante Ana Paula Valadão – a “Profetisa” que previu a destruição da Igreja católica – e ele fala de todo mundo, porém nada dele até hoje ouvi sobre Nossa Senhora.
    Que padre seria este que não consagrou seu sacerdócio, como todos que eu conheço, ao amparo da Virgem Maria?
    Fora o fato de ele ter afirmado que a Eucaristia é a celebração da “ausência” de Jesus.
    Ora, um padre que não fala de Maria, que não cita nenhum documento ou pronunciamento do papa, sobre os santos, que não crê na Eucaristia como PRESENÇA e não ausência do Cristo, é muito estranho…
    Por outro lado, é lembrado pelo gays…
    Confiram na net: “Resposta à carta aberta ao Pe Fabio de Melo” e segurem os cintos…

Os comentários estão desativados.