BRINQUE MEU POVO QUERIDO!







Tremendo conselho de um bispo aos seus fiéis. Assim fez D.Helder Câmara, arcebispo de 

Olinda e Recife: Leia e confira. O negrito é nosso e quer ressaltar os disparates daquele que

 deveria cuidar das almas.


“Carnaval é a alegria popular. Direi mesmo, uma das raras 

alegrias que ainda sobram para a 

minha gente querida. Peca-se muito no carnaval? Não 

sei o que pesa mais diante

 de Deus: se excessos, aqui e ali, cometidos por 



foliões, ou farisaísmo e falta de 

caridade por parte de quem se julga melhor e mais 

santo por não brincar o 

carnaval. Estive recordando sambas e frevos, do disco d

Baile da Saudade: ô jardineira

 por que estas tão triste? Mas o que foi que aconteceu….Tú és 

muito mais bonita que a

camélia que morreu…


Brinque meu povo 

querido! Minha 

gente queridíssima. 


É verdade

que quarta-feira a luta recomeça. Mas, ao menos, se pôs um 

pouco de sonho na realidade

dura da vida!”

(Dom Helder Câmara, 01 de fevereiro de 1975, durante sua 

crônica radiofônica “Um olhar

sobre a cidade” da Rádio Olinda AM)

Uma resposta para “BRINQUE MEU POVO QUERIDO!”

  1. HÁ SUSPEITAS QUE D HÉLDER TENHA SIDO COOPTADO QUANDO AINDA NA SORBONNE, PELA KGB!
    Um de seus sucessores em sua cátedra é D Demétrio Valentini, o da loja maçônica, carnaval, etc.
    Os comunistas e apoiadores apreciam as orgias, carnaval/bacanal, desordens em geral, violência, caos, tudo que se encaixe dentro desse esquema, pois quanto mais o clima infernal estiver em efervescência mais se adequa a eles.
    Só mesmo de mentalidades de seres satanistas para, desses extremos e da violência máxima, surgir um bem maior, segundo professa essa religião.
    Aliás, onde adentram e se firmam, ensaia-se de antemão o que sucederá do lado de lá com seus associados: de uma forma muito mais repulsiva a projeção dos odios recíprocos, esganando-se, estraçalhando-se uns aos por toda a eternidade, esses os verdadeiros excluídos.
    D Hélder, de triste lembrança pelas lambanças, talvez teria sido um dos maiores propulsores do comunismo no Brasil, da ala vermelha da CNBB e de subida ao poder de idem partidos, ardilmente por adoção do slogan de defenderem os pobres dos capitalistas – não da ganancia deles – mas dos outros, apenas.

Os comentários estão desativados.