Comissário fecha outro mosteiro dos Franciscanos da Imaculada

Por Giuseppe Nardi

Tradução: Carlos Wolkartt – Renitencia.com

(Roma) O comissário apostólico, padre Fidenzio Volpi, junto com o secretário-geral, padre Alfonso Bruno, fechou mais um mosteiro dos Franciscanos da Imaculada (FI), localizado na cidade italiana de Benevento, a apenas 40 quilômetros da casa-mãe da Ordem em Frigento (diocese de Avellino). O Mosteiro de São Pasquale está fechado.

A decisão é simbólica. Em Benevento, um decreto foi assinado em 22 de junho de 1990, véspera da festa do Sagrado Coração, pelo arcebispo Carlo Minchiatti para o estabelecimento da Ordem de direito diocesano. A solenidade do Sagrado Coração de Jesus é, portanto, a fundação canônica dos Franciscanos da Imaculada. Naquele domingo, em 1990, os primeiros 30 monges professaram seus votos.

O Mosteiro de São Pasquale existe há muitos anos. O cuidado pastoral dos fiéis se dava inicialmente no rito novo, mas, com a introdução do motu proprio Summorum Pontificum, um paralelo foi estabelecido com o rito tradicional. Além da missa diária no rito imemorial, a adoração eucarística também diária foi introduzida.

A presença dos Franciscanos da Imaculada com o seu cuidado pastoral se tornou ainda mais preciosa, uma vez que nenhum outro sacerdote ou religioso celebra a missa tridentina na arquidiocese de Benevento.

Com a administração provisória, os fiéis de Benevento foram privados de todos os ritos tradicionais, dado que os sacerdotes da Ordem foram proibidos de celebrar a missa antiga. Agora, eles também estão privados da Ordem, onde têm sua origem canônica.

Os fiéis da arquidiocese de Benevento escreveram uma carta ao website Messa in Latino: “A reforma com a qual o Comissário pretendia restabelecer a Ordem ao espírito original consiste no fechamento das Casas Marianas e na conseqüente privação dos fiéis de uma presença necessária — agora mais do que nunca, por causa da confusão doutrinária generalizada que permeia a Diocese — para a salvação das almas?”.

FONTE

2 respostas para “Comissário fecha outro mosteiro dos Franciscanos da Imaculada”

  1. Nessa confunsão toda uma coisa é certa: A Mão do Altissimo pesará nas cabeças daqueles que praticam a iniquidade, seja leigos, seja prelados!

    1. Será que Jesus Cristo escolheu um rito para celebrar a missa? Por quê proibir a missa tradicional se muitos gostam e que é um momento de concentração? A missa nova parece mais um circo do que celebração do santo sacrifico. A maioria dos padres falam em celebração do banquete. Pense! Banquete é festa e Jesus quando se reuniu com os apóstolos fez festa para lembrar a morte? Depois criticam os evangélicos. Se liguem tropa cachorrada.

Os comentários estão desativados.