Pais presos pela “Ideologia do Gênero”

 

 

images (2)

ROMA, 16 Nov. 14 / 06:14 pm (ACI/EWTN Notícias).- Um pai de família foi detido en Alemanha por negar-se a enviar sua filha à classe de educação sexual com ideologia de gênero nas que, entre outras coisas, se ensina às crianças pequenas a “tocar-se e conhecer-se”, que sua identidade sexual é “algo que devem refletir” e que diversas perversões sexuais são “normais”.

Em declarações à Rádio Vaticano, um professor italiano que trabalha há 27 anos na Alemanha, Andrea Rebeggiani, explica que o que há ocorrido com este pai de família, Eugene Martens, “não é novo. Já há ocorrido há alguns anos com outras famílias de confissão batista cujos filhos recebiam estas classes de educação sexual e que escolheram que seus pequenos recebessem esta formação em casa”.

Em 24 de outubro um oficial de polícia se apresentou à porta da família Martens em Eslohe, um pequeno município da Renania do Norte-Westfalia. A autoridade chegou a deter a sua esposa e mãe de seus nove filhos, Luise. Já sabia que chegavam para isso porque ele mesmo havia sido detido pela mesma razão em 15 de agosto de 2013.

A ordem de detenção chegava por não enviar em duas oportunidades a sua filha à lição de educação sexual prevista para a escola primária.

O ano passado Luise não foi encarcerada junto a seu marido porque estava grávida. Este ano, o oficial de polícia não a “levou a força, como deveria” porque segue amamentando ao último filho. “Não obstante, isto não acaba aqui. O escritório da fiscalização fará aplicar a decisão do juiz”.

Na Alemanha estes casos são cada vez mais comuns e, em algumas oportunidades, hão chegado até à Corte Europeia de Estrasburgo para exigir que se respeite o direito dos pais de escolher a maneira e o conteúdo para a educação de seus filhos.

Andrea Rebeggiani explica que a oposição dos pais se dá porque consideram que a educação sexual baseada na “ideologia de gênero” prejudica a seus filhos, uma perspectiva que o governo alenta em todos os níveis educativos de maneira obrigatória.

A ideologia de gênero pretende afirmar que no mundo atual a diferença entre homem e mulher é um feito social (uma construção) antes que algo biológico. Com essa perspectiva, a chamada “orientação sexual” tem mais peso que o sexo biológico das pessoas.

Rebeggiani explica que na Alemanha “a ideologia de gênero entrou em todos os âmbitos e é aceita acriticamente como a verdade e como uma boa base para liberar a personalidade dos filhos, fazendo-a crescer ‘melhor, mais livre e autônoma’”.

A detenção do pai de família, prossegue o professor, se dá porque existe uma lei que proibe a possibilidade de instruir aos filhos em casa. “Esta lei prevê a multa ou a detenção para os pais que recusem enviar à escola aos filhos para estas lições”.

Neste caso, precisa Rebeggiani, “não se trata de pais que não mandam a seus filhos à escola mas que não os mandam a estas lições” de educação sexual com ideologia de gênero.

O professor recorda em seguida o caso de uma pequena menina de menos de cinco anos que “retornava à casa confundida. Após informar-se, os pais descobriram que às crianças de sua classe os educavam sexualmente para tocar-se e conhecer-se. Protestaram antes os professores e retiraram das classes sua menina”.

Uma resposta para “Pais presos pela “Ideologia do Gênero””

  1. ESTAMOS NO SÉCULO DE SATANÁS!
    Sem receio algum podemos dizer que vivemos nessa época, em que ele e suas legiões se encarnaram em pessoas que desempenham seu papel entre os vivos, como agentes, prestigiando e disseminando a perversão, como a ideologia do gênero, objetivando desde tenra idade relativizar as crianças e no futuro alienadas, dóceis a seus gurus, conduzirem sob controle a sociedade, salvas poucas exceções que fogem às suas sofisticadas ciladas.
    O objetivo é justificar o pecado, apresentá-lo não mais como um mal, e sim como um valor e um bem, dando para imaginar que educação aprenderão e bons exemplos “cristãos” darão aos que forem submetidos a esses soturnos esquemas niilistas, autênticas lavagens cerebrais.
    Nas profecias de La Salette mesmo consta o seguinte: “No ano de 1864, Lúcifer, juntamente com um grande número de demônios, será solto do inferno. Eles vão pôr fim à fé pouco a pouco, mesmo naqueles que se dedicam a Deus. Eles irão cegá-los de tal maneira que, a menos que recebam uma graça especial, essas pessoas irão assumir o espírito desses anjos do inferno; várias instituições religiosas perderão toda a fé e perderão muitas almas”.
    O início da maciça investida satânica costuma ser situado pouco depois, no ano de 1884, quando daquela visão aterradora do papa Leão XIII, a partir dessa data vem se intensificando à luz do dia, bastando conferir o que rola na redes e programas de tv, imodéstia geral, corrupção generalizada, assassinatos e outros, mas sempre atacando a doutrina da Igreja católica, alvo preferencial.

Os comentários estão desativados.