”Eu queria ser chamado apenas de Padre Bento”, afirma Ratzinger

 

article-2584709-1C6C210900000578-660_634x596

Os sapatos vermelhos, sinal da dignidade papal, não existem mais. No seu lugar, um par de sandálias de couro com meias, que poderiam ser as de um monge qualquer, ou talvez de um turista alemão de passagem por Roma. O hábito, ao contrário, continuou sendo o branco papal, símbolo de um status que permanece mesmo depois da renúncia ao pontificado.

Charlene vestiu branco na audiência com o Papa.

ng5686096

O privilégio está reservado apenas a sete mulheres em todo o mundo.

Confirmou-se. Charlene do Mónaco vestiu-se de branco na audiência desta manhã com o Papa Francisco, no Vaticano. A princesa, casada com o príncipe Alberto do Mónaco, é uma das sete mulheres que tem o privilégio de poder usar roupa desta cor frente ao chefe da Igreja católica.

O CONSELHO DE D. HELDER A PAULO VI, SEU AMIGO

pauloVIeDHC

No livro “Dom Helder – misticismo e santidade”, do jornalista Marcos de Castro (admirador de Dom Helder Câmara), o escritor relata quais eram, segundo o próprio Dom Helder Câmara, as mudanças que o Arcebispo desejava para a Igreja. São 3 sugestões que Dom Helder fizera ao própria Papa Paulo VI, seu amigo de longa data, em uma das muitas conversas particulares que tiveram. A mais chocante de todas, é a terceira sugestão, que transcrevo a seguir: