Hitler planejou sequestrar o Papa, forçá-lo a renunciar para eleger outro em seu lugar, diz Vaticano

psx_20160706_073448

Cidade do Vaticano, 05 jul 2016 (Ecclesia) – O jornal do Vaticano, ‘L’Osservatore Romano’, apresentou hoje um “testemunho inédito” sobre o sobre plano nazi para sequestrar Pio XII durante a ocupação de Roma pelas forças de Hitler (1943-1944).

IR. CECÍLIA MARIA: O SORRISO QUE ABALOU O MUNDO

Hna_Cecilia-Carmelo_Santa_Fe-5
https://www.youtube.com/watch?v=fi0s8mkR8sA
EM BUENOS AIRES, a Irmã Cecilia Maria partiu sorrindo para a Casa do Pai após uma difícil luta contra o câncer. Milhares compartilham nas redes sociais as imagens de sua agonia fatal, ainda que pelas fotografias seja impossível identificar qualquer traço de sofrimento, já que ela enfrentou toda a provação sem jamais perder a paz e a santa alegria.
Cecília graduou-se em enfermagem, e aos 26 anos de idade fez seus primeiros votos como carmelita descalça. Em 2003 fez a sua profissão perpétua. Há seis meses, foi diagnosticado o câncer de língua, sendo que a doença mortal provocou a metástase pulmonar. Faleceu para este mundo na última quarta-feira, 22/6/016, durante a madrugada. Embora aparentasse bem menos, tinha 43 anos.
Vivia no Monastério de Santa Teresa e São José, em Santa Fé, Argentina. Dedicava-se à oração e à vida contemplativa, tocava violino e era conhecida por sua doçura e permanente sorriso.
Nas últimas semanas, a doença se agravou e ela foi hospitalizada. No leito, não deixou de rezar e oferecer seus sofrimentos a Nosso Senhor, com a certeza de que seu encontro com Deus estava próximo.
Em um pedaço de papel, escreveu o seu último desejo: “Estava pensando como queria que fosse meu funeral. Primeiro, um momento de forte oração, e depois uma grande festa para todos. Não se esqueçam de rezar e também de celebrar!”…
Seu testemunho e as fotos dos seus últimos dias falam por si mesmos; milhares de pessoas comovidas compartilham nas redes sociais a agonia exemplar da Irmã Cecilia, exemplo perfeito e contemporâneo do que é morrer em perfeita Comunhão com Deus, com fé plena e na convicção do Céu.

 

Venezuela: seminaristas são despidos e humilhados

seminaristas

Cinco estudantes do seminário San Buenaventura, de Mérida, na Venezuela, foram despidos, agredidos e presos em um bueiro por grupos que apoiam o governo de Nicolás Maduro. Os atos de violência foram cometidos na manhã da última sexta-feira, 1º de julho, quando os estudantes passavam perto do local em que se realizaria uma iniciativa solidária de entrega de medicamentos, com a presença da esposa do preso político Leopoldo López.