2 respostas para “Pelo Menos Um Bispo contra o sacrilégio”

  1. UMZINHO, APENAS UMZINHO…
    Ter-se-ia impressão que o diabo lacrou a boca de tantos clérigos, nem coragem de denunciar a orgia que é o carnaval, culto anual que tanto agrada a Satã e a suas hostes infernais, crendo que essa fuzaca de alucinada teria se rebaixado a niveis inferiores que as antigas bacanais romanas empreendidas por pagãos – dá-lhes desconto sendo descatequizados – talvez menos despudoradas!
    Assim, as repulsas por apoio de certos hierárquicos católicos à insensata exposição da imagem de Nossa Senhora na zorra total carnaval desorienta em mais ainda o povo sem pastores, induzindo-o a não abominar o carnaval, os quais deveriam ser os primeiros a desestimularem e admoestar com severidade contra essa manifestação de alucinados, histeria regada de todos os tipos de vicios graves, como sexo e drogas!
    A Igreja tem uma doutrina bastante explícita acerca desse antro de prostituição carnavalesco, mas de dentro dela existiriam seus piores inimigos, como no presente, pois pareceria que “nada vêem ou nada sabem” e ainda avisam “brincar com cuidado” – que brincadeira….
    Têm-se a impressão que a doutrina católica mudaria de paróquia para paróquia, de diocese para diocese, dependendo do padre ou bispo que esteja à frente, conservador ou liberal-TL, parecidamente como no ambiente “ortodoxo”, das independencias das dioceses, praticamente são seitas de um cisma!
    E nesse caos presente desde Roma, aparece-nos um figurão até de bigode, *Pe Arturo M Sosa Abascal, superior dos jesuítas – ai de quem o seguir, os jesuítas estão perdidos a mais – seria ex pró movimentos de esquerda, cuja entrevista nos recordaria o versículo de Ap 13,6: “E abriu a sua boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu”.
    *Giuseppe Rusconi para o blog Rossoporpora e do “Giornale del Popolo” de Lugano, tradução publicada no blog do vaticanista Sandro Magister.

Os comentários estão desativados.