“Francisco nos alarma enormemente, e não apenas a nós. Mas gostamos dele”

O ecumenismo do Papa Francisco tem um raio de ação realmente muito longo. Encontrou-se com o patriarca ortodoxo de Moscou, irá à Suécia para participar da celebração do quinto centenário de Lutero, é amigo de muitos líderes pentecostais e tem a simpatia inclusive dos seguidores do arcebispo hiper tradicionalista Marcel Lefebvre.

”Eu queria ser chamado apenas de Padre Bento”, afirma Ratzinger

 

article-2584709-1C6C210900000578-660_634x596

Os sapatos vermelhos, sinal da dignidade papal, não existem mais. No seu lugar, um par de sandálias de couro com meias, que poderiam ser as de um monge qualquer, ou talvez de um turista alemão de passagem por Roma. O hábito, ao contrário, continuou sendo o branco papal, símbolo de um status que permanece mesmo depois da renúncia ao pontificado.

Entrevista com Mons. WILLIAMSON

11074482_956669237679112_769719251813214947_n

ENTREVISTA COM MONS. WILLIAMSON (19 de Março) ENTREVISTA FEITA A MONS. WILLIAMSON imediatamente após a cerimônia da sagração de Mons. FAURE

Vossa Excelência conseguiu o apoio dos padres neste consagração?

Sim, havia um grupo de padres da América Latina e dos Estados Unidos e dos outros lugares. Há sacerdotes que entendem, não são numerosos, mas têm valor, têm fé, e estão determinados a seguir em frente.

O que fez o senhor decidir fazer esta consagração agora?

Cada dia era mais razoável com a ameaça de guerra, que está muito perto de nós, e já duas vezes foi evitada com a Síria e Ucrânia. O Ocidente delinquente está provocando os russos e vai chegar o momento em que Putin vai dizer que é suficiente e decidir atacar.

Vossas Excelências, as vozes já estão clamando que o senhor e Monsenhor Faure são excomungados, o que pode nos dizer sobre isso?

A verdade é mais importante do que a autoridade. A autoridade existe para servir a Verdade, e as autoridades Romanas deixaram a Verdade, através do Conselho, e cada vez mais, infelizmente. Então, sua punição e suas censuras estão sem peso, sem valor.

ELE ESTEVE COM Pe. PIO, CONFESSOU-SE COM ELE

EM HOMENAGEM AO Pe. PIO – 23/09/2014
 
 
 
 
 
 

Caríssimos,
Salve Maria!

Segue a entrevista com o Sr. Luís do Anjos, nosso amigo, residente em nossa cidade de Campo Grande e magno divulgador de S. Padre Pio.
No ano de 1968, ele teve um encontro marcado pela Providência com aquele que mudaria completamente a sua vida.
Boa leitura.

Pe. Marcelo Tenório