Aberta Porta Santa em Moscou

moscou

Moscou (RV) – Pela primeira vez na história a capital russa conta com a Porta Santa por ocasião do Ano da Misericórdia. A abertura ocorreu no último domingo (13/12), na Catedral da Imaculada Conceição, pelo Arcebispo de Moscou, Dom Paolo Pezzi.

Em sua mensagem pelo Ano Santo, Dom Paolo convidou “cada cristão”, leigo e clérigo, a descobrir o ministério da caridade e praticá-lo a com regularidade a cada dia, voltando-se principalmente para aqueles que estão mais próximos:  uma família carente, um hospital, um orfanato.  Já na homília da abertura da Porta Santa, o Arcebispo focou na misericórdia de Deus.

Experiência da misericórdia

“Como todos, vivo essa experiência da misericórdia graças aqueles me amam e me aceitam”, disse Dom Paolo, ressaltando que “na vida não há nada mais belo e valioso do que uma outra pessoa que é feliz apenas por se ver assim, sem nenhuma razão especial, porque a única razão é você mesmo. Apenas você.”

A abertura do Ano Santo acontece no período do Advento, “um tempo de espera, de profunda saudades de Cristo. Deus é amor, descobrimos que não é somente nós que ansiamos por Ele, mas Ele também anseia por nós. Este é o ponto: Deus é aquele que a gente sente falta. Também podemos saciar a sede de Deus retornando para casa, em resposta a sua chamada eterna”, ressaltou Dom Paolo citando como o exemplo da parábola do filho pródigo.

Homem e Deus

“A misericórdia – disse o prelado – é essa inquietação no coração de Deus. Não existe nenhuma possibilidade de atrair o homem senão pela manifestação de um amor desinteressado, que é introduzida na sua vida.” “Não há razão mais convincente para retornar à casa de um pai senão o pressentimento ou a recordação deste amor incondicional. Amamos, mesmo que não mereça isso, e acreditamos que essa é a ordem das coisas, embora, na realidade, é um fato extraordinário”, afirmou o prelado.

De acordo com Dom Paolo, “se uma pessoa reconhece esse amor misericordioso e desinteressado – afirmou o prelado –, perceberá a incansável iniciativa de Deus e, consequentemente, encontrará o milagre de Deus: o homem aceita a si mesmo e entrega-se nas mãos deste amor que o transforma.” (PS)

(from Vatican Radio)